Próximo webinar

Junte-se a nós para um Webinar GRATUITO em Processamento automatizado de arquivos EDI de saúde com Astera

27 de junho de 2024 – 11h PT/1h CT/2h ET

Blogs

Home / Blogs / Integração de parceiros EDI: principais etapas e considerações

Tabela de conteúdo
O Automatizado, Nenhum código Pilha de dados

Saiba como Astera O Data Stack pode simplificar e agilizar o gerenciamento de dados da sua empresa.

Integração de parceiros EDI: principais etapas e considerações

Mariam Anwar

Comercializador de produtos

Janeiro 2nd, 2024

Construir relações comerciais fortes, eficientes e transparentes é mais crítico do que nunca no cenário empresarial em rápida evolução. As organizações se esforçam para otimizar suas operações, melhorar a colaboração e impulsionar o crescimento na era digital. 

O Mercado Pago não havia executado campanhas de Performance anteriormente nessas plataformas. Alcançar uma campanha de sucesso exigiria pesquisa da Ovum indica que 53% das empresas experimentam limitações com suas soluções de integração B2B atuais quando se trata de integrar parceiros comerciais rapidamente. Além disso, o estudo destaca que aproximadamente 40% das empresas precisam de mais de 30 dias para integrar um novo parceiro comercial, impactando negativamente as operações comerciais. 

Intercâmbio Eletrônico de Dados (EDI) desempenha um papel fundamental neste ambiente dinâmico. Ao servir como uma ponte digital, o EDI revoluciona as transações de parceiros ao permitir a troca segura e padronizada de documentos. Ele simplifica a integração de parceiros, agiliza a comunicação e cultiva parcerias sólidas. Essa tecnologia transformadora está remodelando a forma como as organizações conduzem suas operações, otimizando os processos de negócios, reduzindo erros e melhorando a eficiência geral. 

A crescente importância do EDI nas parcerias de negócios 

O EDI tornou-se cada vez mais essencial em parcerias de negócios, impulsionado por sua capacidade de revolucionar a eficiência, permitir comunicação global em tempo real, reduzir custos, garantir a precisão dos dados, auxiliar na conformidade e facilitar a integração de parceiros. Ele quebra as barreiras geográficas, permitindo a troca de informações rápida e confiável, capacitando as empresas a tomar decisões mais rápidas e responder com mais eficácia às demandas do mercado.  

Ao reduzir os processos manuais, minimizar os erros e promover a troca padronizada de dados, o EDI cria confiança e confiabilidade entre os parceiros, garantindo uma experiência de integração perfeita. Além disso, ajuda as empresas a atender aos requisitos regulamentares, obter economia de custos e adotar práticas sustentáveis, como operações sem papel e pegada de carbono reduzida, levando a uma abordagem mais ecológica. A integração de sistemas EDI com aplicativos de negócios existentes permite integração e sincronização perfeitas de dados, melhorando o gerenciamento da cadeia de suprimentos, controle de estoque e precisão de previsão.  

Aproveitando o EDI para relacionamentos aprimorados com parceiros 

Electronic Data Interchange (EDI) é uma ferramenta poderosa que permite que as empresas troquem informações com seus parceiros comerciais de maneira padronizada e automatizada. A implementação do EDI promove uma melhor comunicação entre os parceiros de negócios, criando uma mentalidade mais colaborativa. Vejamos alguns dos principais benefícios de alavancar o EDI para relações comerciais fortalecidas: 

1) Troca de dados em tempo real para melhorar a tomada de decisões 

O EDI facilita a troca de dados em tempo real, capacitando as empresas com vendas ao vivo, demanda e atualizações de estoque. Isso permite uma tomada de decisão informada, agilidade e a capacidade de capitalizar oportunidades emergentes. Em setores em rápida mudança, como moda ou eletrônicos, onde o acesso rápido a informações precisas é crucial, o EDI desempenha um papel vital ao possibilitar uma adaptação proativa e sustentar uma vantagem competitiva. 

Por exemplo, um varejista de roupas recebe uma mensagem EDI de seu fornecedor destacando um estilo de camisa popular em uma região específica. Isso permite que o varejista adapte instantaneamente as estratégias de estoque e marketing para aproveitar a tendência, em vez de depender de relatórios manuais que levam mais tempo para serem gerados e analisados. 

2) Aumentando a eficiência por meio da padronização 

Ao mudar de processos manuais para EDI, as empresas eliminam o risco de erros, falhas de comunicação e problemas de conformidade. Além disso, o EDI permite agilizar a tomada de decisões, acelerando o ciclo de negócios com dados e comunicação padronizados, fomentando a confiança e cultivando relações harmoniosas com os parceiros.  

Por exemplo, um fabricante tradicionalmente envia ordens de compra ao seu fornecedor por fax ou e-mail, o que pode resultar em erros, por exemplo, códigos ou quantidades de produtos incorretos, levando a atrasos na produção. Com a implantação do EDI, são enviados pedidos de compra padronizados, reduzindo erros e agilizando o processo.  

3) Fortalecendo a confiança e a transparência nas relações comerciais 

Estabelecer relações de trabalho sólidas com parceiros comerciais gira em torno de confiança e transparência. Afastando-se dos processos manuais e padronizando a comunicação entre os parceiros, o EDI fortalece os laços entre empresas e parceiros, permitindo uma comunicação consistente, segura e transparente.  

Por exemplo, um retalhista que adquire produtos de vários fornecedores enfrenta desafios no acompanhamento do estado dos pedidos e na garantia de entrega atempada com processos manuais. A implementação do EDI permite o rastreamento de pedidos em tempo real, proporcionando visibilidade de toda a cadeia de suprimentos. Isso permite que o varejista comunique prontamente quaisquer problemas ou atrasos aos clientes. 

4) Escalabilidade aprimorada e oportunidades de crescimento de negócios 

À medida que as empresas se expandem e se envolvem com mais parceiros comerciais, a complexidade do gerenciamento de transações e da troca de informações pode aumentar. O EDI oferece uma abordagem padronizada e automatizada que pode lidar perfeitamente com grandes volumes de transações e se adaptar às mudanças nas necessidades do mercado. Isso permite que as empresas respondam rapidamente a novas oportunidades, expandam sua rede de parceiros e entrem em novos mercados.  

Por exemplo, uma plataforma de comércio eletrônico de moda pode aproveitar o EDI para simplificar o gerenciamento de estoque e o atendimento de pedidos. Ao automatizar a troca de informações com os parceiros, ela pode lidar com mais pedidos, rastrear o estoque em tempo real e sincronizar a disponibilidade do produto nos canais. Essa abordagem simplificada permite operações escaláveis, aumenta a satisfação do cliente e maximiza o potencial de crescimento em diversos mercados. 

5) Custos de transação reduzidos 

A implementação do EDI oferece aos parceiros comerciais benefícios significativos de economia de custos. Ao fazer a transição de transações baseadas em papel para trocas eletrônicas, os parceiros podem reduzir os custos de transação associados à impressão, postagem e entrada manual de dados. Essa abordagem simplificada permite que os parceiros comerciais aloquem recursos com mais eficiência e se concentrem nas principais atividades de negócios, resultando em economia de custos e maior lucratividade.  

Por exemplo, dois varejistas podem reduzir custos implementando EDI, eliminando despesas de impressão e envio de pedidos de compra, faturas e cheques de pagamento. A automação desses processos reduz significativamente os custos de transação, permitindo alocar recursos para outras áreas estratégicas de negócios.

Elevando os relacionamentos de negócios por meio da personalização 

A personalização é um fator-chave para nutrir relacionamentos comerciais. Na era atual de soluções personalizadas, a colaboração entre parceiros tem imensa importância, conforme declarado por 86% dos sócios. 

Isso enfatiza o impacto significativo da personalização no atual cenário de negócios. Ao priorizar parcerias colaborativas e adotar a personalização nas práticas de EDI, as organizações podem criar experiências únicas que ressoam profundamente com os parceiros, promovendo um forte senso de confiança, sinergia e objetivos compartilhados. 

Impulsionada pela personalização, a coordenação entre parceiros abre novos caminhos para crescimento, inovação e benefício mútuo. Ao reconhecer e atender às necessidades e preferências exclusivas de cada parceiro, as empresas se estabelecem como aliadas confiáveis ​​e colaboradoras preferenciais, permitindo que naveguem com eficiência na dinâmica do mercado em evolução. 

Etapas do processo de integração do parceiro EDI

Processo de integração do parceiro EDI 

A integração bem-sucedida de novos parceiros comerciais em uma implementação de EDI envolve uma série de etapas essenciais. Para garantir uma integração suave, as seis etapas a seguir são normalmente seguidas: 

1) Identificando necessidades e requisitos do parceiro  

A primeira etapa é a organização identificar os requisitos e necessidades de EDI específicos do novo parceiro comercial. Isso inclui determinar seus formatos de arquivo suportados, protocolos de comunicação, requisitos de segurança e qualquer outra informação crítica. Fatores como regulamentações do setor e a complexidade da organização do parceiro são considerados para adaptar as soluções EDI de acordo. 

2) Estabelecendo Canais de Comunicação  

Uma vez identificados os requisitos do parceiro, o próximo passo é estabelecer canais e protocolos de comunicação claros. Isso envolve determinar o método preferido de comunicação, como e-mail, FTP ou AS2, e garantir que ambas as partes tenham a infraestrutura e o software necessários para facilitar a troca de dados sem esforço. 

3) Personalização de soluções EDI para integração  

Com um sólido entendimento das necessidades do parceiro e dos canais de comunicação estabelecidos, a organização passa a customizar as soluções EDI para uma integração coesa. Esta etapa envolve o desenvolvimento de mapas EDI que definem como os elementos de dados do sistema da organização serão mapeados para os elementos correspondentes no sistema do parceiro. Além disso, ferramentas especializadas podem ser utilizadas para mapeamento e tradução de dados para garantir a interpretação precisa e a troca de dados. 

4) Contrato e Documentação  

Para formalizar o processo de integração, é fundamental que a organização e o parceiro comercial tenham um acordo ou contrato por escrito. Este documento descreve as responsabilidades, obrigações e expectativas de ambas as partes. Abrange aspectos como segurança de dados, acordos de nível de serviço (SLAs), propriedade de dados e mecanismos de resolução de disputas. A documentação adequada estabelece um entendimento claro e serve como ponto de referência para futuras interações. 

5) Teste, solução de problemas e treinamento 

Esta etapa envolve testes completos e solução de problemas da conexão EDI e simulação de cenários do mundo real para garantir a funcionalidade adequada. Além disso, sessões de treinamento são fornecidas ao parceiro comercial para instruí-lo sobre o uso eficaz do sistema EDI e oferecer assistência técnica quando necessário. 

6) Monitoramento e Melhoria Contínua  

Uma vez concluído o processo de integração, a organização estabelece mecanismos de monitoramento para acompanhar o desempenho do sistema EDI e identificar áreas de melhoria. Fluxos de dados, taxas de erro e tempos de resposta são monitorados para garantir operações suaves. A comunicação regular com o parceiro comercial é mantida e revisões periódicas são realizadas para otimizar o processo de EDI. 

Seguindo essas etapas, as organizações podem simplificar o processo de integração de novos parceiros comerciais e estabelecer um sistema EDI robusto e eficiente. 

Conclusão 

O futuro das parcerias comerciais reside no contínuo avanço e adoção do EDI. À medida que as empresas reconhecem o valor da colaboração simplificada e da troca eficiente de dados, a integração de parceiros desempenha um papel crucial no estabelecimento de relacionamentos fortes e produtivos. Na verdade, 83% dos parceiros acreditam firmemente que o sucesso futuro de seus negócios está vinculado a uma relação fornecedor-parceiro que incentiva a inovação. 

Com o Astera EDIConnect, as empresas podem integrar perfeitamente novos parceiros comerciais ao ecossistema EDI, liberando o potencial inexplorado de suas cadeias de suprimentos e impulsionando um crescimento substancial. O fluxo suave de informações por meio do EDI torna-se a espinha dorsal da tomada de decisão ágil, permitindo que as empresas capitalizem as tendências emergentes do mercado e permaneçam à frente da concorrência. 

Astera EDIConnect é a escolha ideal para simplificar e aprimorar a troca de dados B2B na era digital. Com sua interface intuitiva, recursos avançados e construção de transação perfeita, EDIConnect capacita as empresas a obter uma integração EDI precisa e eficiente. 

Descubra o poder do EDI e aprenda como simplificar os processos de troca de dados B2B. Baixe nosso eBook abrangente hoje! 

autores:

  • Mariam Anwar
Você pode gostar
AsteraGuia para integração e governança de dados de marketing
O que é streaming ETL?
Uma seguradora global de propriedades e acidentes
Considerando Astera Para suas necessidades de gerenciamento de dados?

Estabeleça conectividade sem código com seus aplicativos corporativos, bancos de dados e aplicativos em nuvem para integrar todos os seus dados.

Vamos nos conectar agora!
vamos conectar